Live: Como lidar com os filhos na quarentena?




No último dia 28 de abril, a Fernanda Coutinho bateu um papo maravilhoso com a Dra. Renata Viana, psicóloga clínica e Coordenadora do curso de Terapia-cognitivo-comportamental aplicado à infância e adolescência – PUC – Rio, sobre o tema “Como lidar com os filhos na quarentena?”.

Veja abaixo os principais pontos abordados e as dicas da Dra. Renata:


  • Crie um relógio! Esta é uma maneira de ajudar as crianças a entenderem os diferentes momentos do dia. Corte um círculo e divida-o em fatias como uma pizza. Pinte as fatias com cores diferentes para cada tarefa. Use uma seta para indicar o momento que estão ou um imã, colando o relógio na porta da geladeira.

  • Defina espaços na casa para as diferentes atividades ou mude a roupa para sinalizar momento de trabalho e diversão também são estratégias válidas para este fim.

  • Preocupações sobre o covid-19: diminua o tempo de exposição da família as notícias. Compartilhe com a criança o mínimo necessário, sempre perguntando para ela o que ela está entendendo primeiro.

  • Algumas crianças podem apresentar comportamento regredido durante a quarentena, não se preocupe. Na medida que a vida volte ao normal a tendência é o retorno dos comportamentos aprendidos.

  • Quando a criança se desregula em várias áreas por estar exposta a uma situação de stress maior como perda na família ou pais trabalhando na linha de frente, não tente resolver tudo de uma vez. Escolha uma batalha por vez.

  • É importante se cuidar também, crianças absorvem muito do que vivenciam, são como esponjas, maneje o seu stress para poder trazer um clima melhor para a casa.

  • Nosso bem-estar se baseia no tripé: realização pessoal (fazer algo produtivo), ter momentos de prazer e de conexão com os outros. Tente na medida do possível, manter uma rotina que contemple essas três áreas.

  • Crianças precisam gastar energia! Sempre que possível, planeje atividades ativas alternadas com atividades mais calmas.

  • Caso seu filho já possa ficar sozinho, mas esteja com medo, valide sua emoção e o encoraje a enfrentar medos imaginários. Faça isso aos pouquinhos, cada vez você se distancia mais e ele aprenderá que ficar sozinho não é perigoso.

  • Imprimir uma imagem de um personagem querido e cortá-lo em pedaços, como se fosse um quebra-cabeça para estimular as crianças a enfrentarem seus medos a fim de completar o quebra-cabeça pode ser uma maneira leve e divertida de fazer esse enfrentamento.

  • Na quarentena, muitas crianças e adolescentes aumentaram seu tempo de eletrônicos. Não é ideal, mas é o possível para muitas famílias. Para reequilibrar essa balança, tente criar uma rotina com atividades em família.

  • Algumas crianças ficam nos eletrônicos porque perderam o hábito de brincar. Para quem tiver tempo, brinque com as crianças.

  • Brincar ensina as crianças a negociar, a esperar, estimula a criatividade, entre outras coisas.

  • Uma dica para ajudar a diminuir as brigas entre os irmãos é colocá-los para ter um objetivo em comum. Exemplo: faça uma rotina compartilhada na qual os pontos são acrescentados na medida que eles se ajudem.

Dicas de livros:

Para todos os pais e mães:

– Como falar para seu filho ouvir e como ouvir para seu filho falar – Adele Faber e Elaine Mazlish

– Eduque com carinho. Equilíbrio entre amor e limites. – Lidia Weber

Para quem está em terapia:

– Conhecendo-se para educar. Orientação Cognitivo-Comportamental para pais. – Renata Ferraz Fernandes Lopes e Ederaldo José Lopes.

– Diário Terapêutico para os Pais – Vanina Cartaxo



2 visualizações0 comentário