Dicas para psicólogos clínicos iniciantes

Semana passada postei no stories do CATC algumas dicas para psicólogos iniciantes que considero muito importantes para quem está se preparando para trilhar seu próprio caminho.

1. Estude muito e estude sempre!

– Comece pelos livros clássicos da sua área de atuação.

– Lembre-se que a relação terapêutica é a base para qualquer tratamento, logo invista tempo estudando sobre o assunto.

– Aprender a fazer o diagnóstico correto ajudará muito no tratamento. Leia os principais autores sobre o assunto.

– A cada novo paciente, se dedique algumas horas para estudar o caso, faça anotações e aplique nas consultas aquilo que você aprendeu nos livros. Sempre cuidando da relação terapêutica.

– Caso seja possível, participe de grupos de estudo com outros profissionais. É uma troca rica e uma possível fonte de indicação de novos pacientes.

2. Faça conta

– Aprenda o básico do Excel e monte uma planilha com todos os seus gastos. Fazer conta irá te dizer se vale mais a pena começar trabalhando para alguém e/ou ter o seu próprio espaço. Onde você pretende se estabelecer fisicamente? O local que você atende irá definir alguns pontos, como, por exemplo, se vale mais a pena sublocar a sala de alguém ou alugar e você ser a pessoa que subloca.

– Lembre que no valor da sua consulta não está somente o seu conhecimento, você deve incluir aluguel de sala, luz, telefone, internet, faxina, refeição, transporte, seguro saúde, férias, investimento em cursos, entre outros. Para fazer a conta de quanto irá valera sua consulta, tenha também em mente o número de horas que você pretende trabalhar por semana para te ajudar a calcular o valor por hora (por sessão).

3. Invista em supervisão

– Invista dinheiro fazendo supervisão com alguém sênior e invista também tempo em preparar o caso. Aja como um profissional que está trocando e discutindo o caso com outro colega de trabalho. Mostre que você conhece o seu cliente, estudou diagnóstico diferencial e sabe as principais técnicas na sua abordagem.

– O seu supervisor pode ser uma forma de captar de novos clientes.

4. Faça contato com o psiquiatra do seu paciente como um colega de trabalho

– Se apresente como psicólogo do paciente X, diga as suas impressões, pergunte as dele e discuta o caso de forma profissional.

– O médico do seu paciente também pode ser uma forma de captar de novos clientes.

– O mesmo raciocínio funciona para o psicólogo da escola do seu paciente criança ou adolescente.

5. Faça terapia

– Como terapeuta, é importante você se conhecer e saber as suas crenças e sua forma de funcionar para conseguir distinguir claramente o que é seu e o que é do outro. Além disso, ter um terapeuta mais experiente te ajudará a aprender na prática como fazer na clínica. O ideal é que se faça, pelo menos uma vez, terapia na sua abordagem de escolha.

– Ainda: o seu terapeuta também pode ser uma fonte de indicação.

6. Agradeça sempre as novas indicações de pacientes a quem te indicou e, dependendo do caso, ligue ou mande mensagem um tempo depois dando um retorno.

– Se faça lembrar!

7. Participe de congressos e cursos na sua área de interesse

– Mantenha-se aprendendo e atualizando seus conhecimentos sempre.

– Congressos são uma excelente oportunidade de networking

– Caso se sinta confortável, submeta caso clínico ou uma revisão interessante de um tema de estudo atual. Apresentar trabalhos te trará maior visibilidade.

8. Produza conteúdo nas redes sociais (caso seja seu perfil)

– Use como base os estudos científicos baseados em evidências e os principais autores. Fale com propriedade.

20 visualizações0 comentário